Em qualquer instituição, o cuidado médico requer o gerenciamento de um grande número de recursos, desde os equipamentos até medicamentos, seringas e outros itens necessários ao suporte do trabalho. E uma má gestão nesse contexto pode significar prejuízos financeiros, ou mesmo o risco ao atendimento.

É por isso que a rastreabilidade hospitalar é um conceito tão importante. Quando aplicada corretamente, ela ajuda a mitigar os problemas e a otimizar a utilização dos recursos, trazendo inúmeros benefícios ao dia a dia do hospital.

Ficou interessado? Neste artigo, veremos como esse conceito facilita o trabalho de todos os envolvidos e melhora a percepção de valor dos pacientes. Continue a sua leitura para conferir!

O que é a rastreabilidade hospitalar?

Monitorar a movimentação de produtos nos mais diversos pontos da cadeia de suprimentos é do interesse de empresas, consumidores finais e autoridades de Estado. Cada qual com seus motivos — seja para conseguir maior acurácia nos níveis de estoque, seja por questões relativas à tributação. E isso vale para todo tipo de indústria, inclusive para o segmento hospitalar.

Cada vez mais, ter pouco controle e visibilidade dos inventários é prejudicial a todos:

  • a administração dos recursos é mais difícil;

  • os pacientes podem não ser atendidos da melhor maneira;

  • os donos ou mantenedores da instituição podem amargar prejuízos.

Se os níveis de estoque não são gerenciados da forma correta, o hospital corre o risco de perder medicamentos por conta da validade ou sofrer com a falta inesperada de insumos imprescindíveis ao atendimento. E, quando falamos de equipamentos, a situação é ainda mais crítica. Pense nos custos gerados pela negligência à manutenção de um aparelho de ressonância, por exemplo, ou nas perdas de item pequenos, mas de alto custo.

Exatamente por isso o investimento na rastreabilidade hospitalar é tão importante. Ao minimizar as possibilidades de imprevistos, com rupturas de estoque ou a indisponibilidade de um equipamento, você evita os impactos negativos na rotina de atividades, no tratamento de doentes e até o cancelamento de operações.

Como a rastreabilidade tem sido utilizada?

Sabemos que o tempo é um recurso crucial em atendimentos médicos. Cada minuto desperdiçado buscando algum tipo de suprimento ou equipamento pode definir o sucesso de uma operação. E isso pode ser ainda mais complexo caso se identifique a falta de algo apenas nesse momento da necessidade.

Nesse sentido, é muito importante manter o almoxarifado e a farmácia em ordem, de forma que todos os itens possam ser encontrados com facilidade. Assim como ter um controle atualizado dos equipamentos disponíveis, mantendo sua manutenção sempre em dia.

Facilitar o acesso e esse controle dos recursos por meio da rastreabilidade garante à instituição ganhos inevitáveis de performance, além de evitar problemas maiores — e a tecnologia é uma importante aliada nesse processo.

A utilização de etiquetas RFID, por exemplo — que permitem o monitoramento de itens via rádio frequência —, é um dos avanços atuais que ajudam a rastrear até pacientes. Essas tags podem conter todas as informações do prontuário médico, o que diminui a quantidade de erros e torna o trabalho dos profissionais bem mais eficiente.

Quais são os benefícios desse tipo de implantação?

De fato, a rastreabilidade vem se tornando cada vez mais relevante no setor da saúde. Especialmente por conta dos custos cada vez mais altos de equipamentos e insumos, bem como os seus requisitos legais. As vantagens são significativas, e a busca constante de melhoria desse processo pode ser um diferencial competitivo importante. Vejamos, então, alguns desses benefícios.

Aprimoramento da segurança do paciente

Quando há um rastreamento, o risco de que um paciente tome um medicamento errado ou vencido é muito menor. O mesmo vale para a disponibilidade de equipamentos nas enfermarias e centros cirúrgicos, capazes de fazer toda a diferença no atendimento — o que é bom para todas as partes envolvidas.

Redução de custos

Ao manter um planejamento eficiente dos inventários de estoques, é possível obter ganhos com aquisições estratégicas e descontos junto aos fornecedores. Além disso, há uma sensível diminuição dos desperdícios, uma vez que os dados históricos podem orientar as próximas decisões de compra. Isso sem falar na questão dos equipamentos, cujas perdas ou má gerenciamento representam, sem dúvida, grandes prejuízos para as instituições.

Identificação mais assertiva de mães e recém-nascidos

Por meio das tecnologias de rastreabilidade, é possível identificar corretamente as mães e os seus bebês tão logo aconteça o parto, evitando possíveis trocas — algo potencialmente traumático para a família, e ainda capaz de gerar altos custos com processos judiciais no futuro. Além disso, essa rastreabilidade permite aos médicos e demais profissionais o conhecimento das condições de cada indivíduo, de forma a garantir um cuidado ainda mais personalizado e humanizado.

Aumento da confiança do paciente

O conjunto de todos esses procedimentos, com certeza, faz com que a percepção de valor do paciente aumente. Afinal, como sabe que terá um bom tratamento toda vez que precisar dele, sua decisão será baseada na confiança que ele tem em determinado hospital — o que é ótimo, pensando pelo viés do negócio.

Garantia de cumprimento da legislação

A rastreabilidade ainda é importante para atender às demandas do Estado. No que tange aos medicamentos, por exemplo, a lei 11.903 foi responsável por criar o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM), com o objetivo de monitorar esses itens ao longo de toda a cadeia de produção, desde as fábricas até o consumo, seja por meio da venda em farmácias, seja pelo uso em hospitais.

Essa é uma legislação que visa garantir os níveis de segurança tanto dos usuários quanto dos profissionais da saúde, prezando pelos padrões de conformidade estabelecidos. Logo, além de trazer inúmeros ganhos para a instituição, a rastreabilidade hospitalar é fundamental para estar em dia com esses requisitos legais.

Enfim, podemos concluir que a rastreabilidade é hoje fundamental para uma instituição de saúde. Como vimos, fazer a sua implantação de maneira correta é uma forma de garantir elevados níveis de eficiência e redução dos riscos no dia a dia do seu hospital.

Nosso artigo lhe foi útil? Então, você também pode se interessar por saber mais a respeito da importância da realidade virtual na saúde!

 

Powered by Rock Convert