A tecnologia da informação oferece recursos já indispensáveis para as empresas, independentemente dos setores de atuação. Na área da saúde não é diferente, sendo, portanto, indispensável um sistema integrado de gestão hospitalar.

Os benefícios oferecidos por um software de gestão vão muito além de aumentar o lucro do hospital. Ele oferece vantagens para todos aqueles envolvidos no cotidiano do local, desde os profissionais e até mesmo para os pacientes.

Abordando especificamente a gestão, é possível otimizar o fluxo de informações, integralizar os sistemas e automatizar sistemas antes manuais. Assim, há o aumento na excelência do serviço prestado aos pacientes.

Neste post, abordaremos as seis maiores vantagens para a administração hospitalar. Confira a seguir quais são elas!

Vantagens do sistema integrado de gestão hospitalar

1. O armazenamento de informações e sua acessibilidade

Logo de início, ressaltamos a necessidade de deixar os dados acessíveis para todos os setores envolvidos no funcionamento do hospital. Portanto, as informações dos pacientes e procedimentos devem ser salvas no software utilizado para gestão. Outra prática que possibilita uma otimização ainda maior do acesso aos dados é salvá-los de acordo com o setor de interesse. Assim, há o agrupamento de informações cujo foco principal é o financeiro, a administração, a prática médica, dentre outros.

A principal vantagem é diminuir a quantidade de ações manuais e muitas vezes arcaicas, automatizando cada vez mais os processos do dia a dia hospitalar. Visto esse primeiro benefício, você verá outros impactos positivos possibilitados por tipo de armazenamento de dados.

2. A garantia da segurança dos dados

Seguindo a linha de raciocínio estabelecida anteriormente, reforçamos que salvar os dados por meio de um software oferece maior segurança das informações inseridas. Não obstante, também é necessária a adoção de práticas capazes de reforçar e aumentar a proteção desses dados. As duas formas mais utilizadas de assegurar isso é o armazenamento em nuvem e o backup diário das informações.

Reiteramos que essas medidas podem não garantir a recuperação total dos dados em caso de perdas. Porém, são as formas mais eficientes de minimizar as consequências de alguma eventualidade que afete as informações salvas.

3. A redução de erros humanos e de seus danos

Os erros são inerentes e naturais aos seres humanos. Portanto, as medidas devem ser tomadas a fim de minimizarem ao máximo sua ocorrência e suas consequências. Dessa forma, quando se trata de erros cometidos na área da saúde, a maior preocupação é, sem dúvidas, com o paciente.

Embora a atenção e o cuidado sejam destinados para minimizar os efeitos causados no enfermo, tanto os profissionais quanto a instituição também são prejudicados, levando em consideração os processos judiciais e indenizações. 

O software de gestão reduz os erros humanos ao estruturar e padronizar as informações que são inseridas. Exemplo claro disso são os receituários médicos. Automatizando esse processo, reduz-se o risco de não compreensão da caligrafia do médico e administração incorreta do medicamento.

Powered by Rock Convert

Outra forma de reduzir danos provocados por fármacos é alertar a respeito de dosagens incorretas, horários não cumpridos ou interações medicamentosas, que representam uma importante causa de iatrogenia.

4. O maior controle sobre gastos e estoques

O funcionamento hospitalar envolve um fluxo muito complexo de produtos e, consequentemente, de gastos. Portanto, a gestão deve adquirir o hábito de gerar relatórios periodicamente. Quando falamos sobre produtos hospitalares, o pensamento é direcionado rapidamente para medicamentos e instrumentos utilizados na prática médica, como seringas, gazes, equipamentos de proteção individual, dentre outros.

Entretanto, é importante ressaltar que cada setor deve ser encarado como um produto que gera gastos. Assim, monitorando o funcionamento de diferentes áreas, é possível estabelecer estratégias financeiras. Isso pode provocar o redirecionamento de verbas ao perceber que determinado setor não necessita de todo valor destinado a ele.

Além disso, fiscalizar cada departamento permite maior atenção e cuidado com cada um, evitando falhas simples, como o vencimento de medicamentos, mas que geram grande impacto financeiro.

5. O prontuário eletrônico: peça-chave

O prontuário reúne todas as informações sobre o paciente e suas enfermidades. O armazenamento desses dados era feito unicamente em folhas de papel, sendo, portanto, uma prática laboriosa e insegura. Com o passar dos anos e com o avanço tecnológico, o prontuário adquiriu caráter eletrônico, embora muitas instituições ainda não apresentem essa ferramenta. Entretanto, a não adoção dessa prática representa um grande erro para o estabelecimento.

Além dos dados do paciente, constam também no prontuário todas as informações da conduta aplicada em seu caso clínico. Isso reúne elementos como medicamentos, radiografias, resultados de hemogramas, instruções aos profissionais envolvidos no caso, dentre outros.

Além da praticidade e segurança oferecidas pelo prontuário eletrônico, ele também permite a integração de sistemas. Assim, ele não é acessível apenas para os médicos do local, podendo ser acessado até mesmo por diferentes instituições. Dessa forma, seu histórico fica salvo e disponível para eventuais e futuras necessidades.

6. O impacto operacional possibilitado por um software

Por fim, reforçaremos outros aspectos nos quais um software de gestão pode beneficiar a administração do hospital, os demais funcionários envolvidos e também os pacientes. Uma das funções mais beneficiadas pela automatização de processos é o agendamento de procedimentos. Anteriormente, ele era feito de maneira rudimentar, por meio planilhas cujo manuseio não oferecia facilidades.

Com o auxílio de um software, essa tarefa tornou-se muito mais simples. Visto que a internet é amplamente difundida no mundo, os pacientes não encontrariam maiores dificuldades em realizar os agendamentos on-line. Isso oferece vantagens para os profissionais envolvidos na recepção, os quais poderão focar em outras tarefas de maior complexidade e melhorar a qualidade do serviço prestado.

Entretanto, para que isso seja possível, as funcionalidades devem ser de fácil compreensão e manipulação. Assim, devem prezar por ações intuitivas e que evitem o surgimento de uma resistência ao uso da tecnologia.

Com esse post, procuramos abordar as principais vantagens da tecnologia para um sistema integrado de gestão hospitalar. Não restam dúvidas de que as vantagens otimizam o funcionamento da instituição e garantem maior excelência nos serviços oferecidos.

Ficou interessado no assunto e quer se aprofundar nele? Então, veja também o que não pode faltar em um sistema de gestão hospitalar!

Powered by Rock Convert