Como é possível um vírus, transformar a rotina de cada um de nós, permitir que a nossa vulnerabilidade seja exposta publicamente e ao mesmo tempo nos conduzir a repensar valores e estratégias?

São tantas perguntas e, ainda, poucas respostas. Há semanas, andávamos apressados e focados em nossa rotina. Antes, o conflito do outro parecia tão distante, bem longe de nós. Mas agora temos a certeza que qualquer ação de forma individual, seja ela boa ou ruim, respinga em todos, em nosso mundo.

A tempestade chegou para mostrar que estamos todos conectados. Por isso, entendemos que o momento pode ser oportuno para retomar uma reflexão que perdura há tempos: por que ainda existe resistência a novas tecnologias?

A visão de unificação de pessoas, processos e tecnologias, certamente, é uma vantagem para instituições que aderiram uma gestão inovadora e visionária.  A outras, resta ainda duvidar, permanecendo na zona de conforto “se está bom agora, pra quê mudar?”. Certamente, podemos atribuir essa resistência a falta de conhecimento das soluções e dos seus benefícios e resultados.

Esse tipo de gestão, certamente pode impactar na produtividade do centro cirúrgico e no aumento de número de falhas humanas. Esse cenário de resistência pode impactar no processo de maturidade dos profissionais. Ao contrário de ter uma solução como aliada, que amplia a visão dos envolvidos e aumenta a capacidade de focar em atividades assistenciais, tomar novas e rápidas decisões e potencializar em propostas inovadoras.

Potencializar os três pilares para salvar vidas

A integração de processos, pessoas e tecnologia precede uma grande potência para o alcance dos objetivos dos hospitais, dos centros cirúrgicos. Isso também quer dizer, dedicar mais o tempo para salvar vidas.

Novo modelo de gestão hospitalar: conectar médicos, pacientes e hospital

Cirurgiões e pacientes precisam estar cada vez mais conectados aos hospitais para que possam participar ativamente na construção de uma assistência à saúde mais humanizada e eficiente.

Há uma necessidade de interação rápida, produtiva e efetiva, e também que promova autonomia e a experimentação de forma segura. Com essa postura, profissionais compreendem que a tecnologia pode ser um caminho melhor para tomada de decisões e tornar as estratégias mais eficientes.

Unir processos, pessoas e tecnologias, tem sido uma experiência inteligente e assertiva para o centro cirúrgico. Com uma plataforma de agendamento inteligente, por exemplo, as ações ficam centralizadas num mesmo objetivo a fim de garantir assistência à saúde, com segurança, menor número de falhas humanas, menos perdas e mais produtividade.

Decisões assertivas: ampliando a capacidade de análise dos problemas

As tecnologias embarcadas em processos e utilizadas por pessoas, permitem que a capacidade de análise seja ampliada, o que contribuem, fortemente, com a tomada de decisão. Através de uma solução inteligente de cirurgias é possível extrair relatórios, indicadores com segurança e atualizadas em tempo real.

São dados que respaldam a gestão para uma melhor visão, possibilitando identificar falhas que podem ser tratadas antes mesmo do problema se potencializar. Um respaldo de informações que somente a tecnologia pode propiciar, permitindo empoderamento dos profissionais para tomada de decisão.

A tecnologia dispõe as pessoas uma gama de métricas que ajudam entender melhor a realidade, trabalhar a prevenção e de identificar pontos que podem ser melhorados. A solução abre a porta para pensar estrategicamente como melhor atingir os objetivos, de manter focados e com uma maior capacidade de inovar e ter um tempo mais dedicado para o bem maior: a assistência saúde das pessoas.

Sem a tecnologia digamos que seja quase que impossível conseguir ter acesso ao histórico de cada paciente, devido ao grande volume. Através delas, é possível ter acesso a dados, de forma integrada, on-line, com comunicação em tempo real.

São enormes as oportunidades de ganhos, ao aderir uma solução inteligente dentro de um centro cirúrgico: rapidez, praticidade, diminuição de erros, otimização das informações, segurança de dados, aumento da flexibilidade e capacidade técnica e intelectual das pessoas, um melhor foco na análise de processos.

Da resistência à recompensa: embarcando nos benefícios que a tecnologia proporciona

Institute for Healthcare Improvement, em 2019, publicou o artigo “Como um sistema de saúde superou a resistência a uma lista de verificação cirúrgica” . O conteúdo aborda a resistência de profissionais a mudança de processos do centro cirúrgico de uma unidade hospitalar, aspecto que se vê como um grande gargalo em unidades de saúde. Profissionais apontando dificuldades em uma nova tecnologia, sem ao menos entender as funcionalidades, as vantagens e os benefícios.

O artigo centraliza na análise nas mudanças de mentalidade de equipes do centro cirúrgico, quanto a implantação de uma lista de verificação dos procedimentos cirúrgicos, com o objetivo de reduzir erros e melhorar os resultados do setor.

A vice-presidente de serviços cirúrgicos da unidade de saúde demorou mais de um ano pra conseguir trabalhar as equipes e colocar em prática, que é recomendada baseada em evidências para cirurgia segura. O caminho foi longo, mas se chegou ao destino. 100% dos casos cirúrgicos passaram a aderir a prática e com isso, os benefícios foram rapidamente evidenciados:

  • Taxa de mortalidade cirúrgica de 30 dias caiu quase um terço
  • Produtividade das equipes cirúrgicas aumentou (7,5 horas por caso)
  • Economia de mais de US$ 4 milhões por ano
  • Maior volume de casos cirúrgicos, combinado com o maior rendimento da sala de operações, gerou mais de US $ 3 milhões em receita adicional anualmente.

Além desses benefícios, a equipe relatou maior satisfação na rotina, pois o trabalho foi desburocratizado, a cultura de segurança ficou mais forte e hoje, declaram se sentir mais empoderados em pontuar problemas e tomar as medidas logo quando surgem.

Essa é uma perspectiva sobre processo, que, certamente, se potencializa com adesão de uma tecnologia. Romper esse ciclo de resistência das equipes do centro cirúrgico e entender que a unificação de três pilares: pessoas, processos e tecnologias, é um grande passo para garantir a ascensão da produtividade e garantir o a melhor experiência de cirurgiões, equipe de atendimento e pacientes.

Quer saber detalhes de como uma solução que pode ser uma grande aliada aos processos e aos profissionais do seu centro cirúrgico? Clique aqui.

Powered by Rock Convert