Quando o assunto é saúde, é indiscutível a necessidade de se garantir a segurança do paciente. Embora esta seja uma tarefa fundamental, ainda é comum ocorrerem muitas falhas. Os erros provêm de diferentes esferas, não sendo apenas relacionadas às ações humanas, mas também com a gestão dos centros de saúde.

Por esse motivo, é preciso buscar alternativas capazes de reduzir os casos de pacientes que foram privados de sua segurança. Uma dessas formas consiste no uso da tecnologia para auxiliar no resguardo dos enfermos e para minimizar o erro humano. Confira a seguir como isso é possível!

Como a tecnologia pode melhorar a segurança do paciente?

Prontuários eletrônicos

O prontuário eletrônico cumpre com os objetivos de manter os dados do paciente seguros e acessíveis. Além disso, pode permitir a anexação de arquivos que serão pertinentes para a hipótese diagnóstica.

Outro aspecto importante é o desuso de grande quantidade de papéis para armazenamento de informações. Além de ser um hábito muito laborioso, ele não garante a segurança, visto que há problemas como perda de documentos ou até mesmo a não compreensão da caligrafia de quem escreveu.

Big data

Primeiro, é preciso fazer uma breve descrição sobre o que significa Big Data. Esse recurso permite a análise e a interpretação de uma grande quantidade de dados, cumprindo com 5 princípios:

  • volume;

  • variedade;

  • velocidade;

  • veracidade;

  • valor.

Relacionando com a área da saúde, essa tecnologia permite o acesso às informações inseridas por outros profissionais relacionados ao caso. Assim, é possível que as informações sejam provenientes até mesmo de um hospital distinto, propiciando acesso a todo o histórico médico do paciente.

Integração entre sistemas e plataformas

Já abordamos a vantagem de integrar os dados dos pacientes, os quais são oriundos de diferentes fontes. Ademais, é necessário integrar os diversos setores de um hospital para garantir a acessibilidade aos dados de forma segura.

Exemplo prático disso é a manipulação de medicamentos. O prontuário eletrônico assegura que a informação do fármaco correto esteja disponível para todos os profissionais responsáveis. Entretanto, é preciso que a gestão tenha medidas e padrões que possibilitem o armazenamento e a rotulação correta dos medicamentos.

A importância da integração de sistemas também pode ser percebida nos processos cirúrgicos. Vale ressaltar que a tecnologia não é aplicada apenas na sala de operações, com equipamentos e técnicas modernas, mas sim desde o momento em que o médico solicita a marcação de uma cirurgia para seu paciente.

Algumas plataformas propiciam maior praticidade, segurança e acesso às informações referentes ao processamento da solicitação cirúrgica. Dessa forma, todos os envolvidos — paciente, médico, hospital e operadora ­— estarão sempre conectados e cientes do andamento do processo.

Por fim, ressaltamos que a ausência da segurança do paciente resulta diretamente em um mau prognóstico, como a piora do seu quadro de saúde e, até mesmo, o óbito. Além disso, pode haver a perda da credibilidade do estabelecimento perante os clientes e a sociedade como um todo, bem como prejuízos financeiros.

Powered by Rock Convert

Esperamos que você tenha entendido como a tecnologia pode ser utilizada para assegurar a integridade dos pacientes.

Conhece outra maneira que a tecnologia auxilia na área da saúde? Conte agora mesmo deixando seu comentário no post!

Powered by Rock Convert