A autorização da operadora do plano de saúde não é o único processo necessário para o hospital. Após a realização da cirurgia, por exemplo, há o faturamento dos valores que devem ser repassados, conforme acordado. No entanto, qualquer erro no preenchimento da documentação pode dar origem às glosas hospitalares.

Elas são uma espécie de recusa ou negativa, por parte da operadora de saúde, em relação ao faturamento de valores por procedimentos realizados. Normalmente, a incompatibilidade de informações recebidas e registradas é o principal motivo dessa ocorrência.

Como esses problemas causam grandes impactos na saúde da instituição, conheça melhor as glosas hospitalares e saiba como evitá-las.

Quais são os resultados gerados por elas?

A perda de faturamento é o principal impacto negativo causado por essas recusas. Como as informações não são condizentes, a operadora de saúde se recusa a pagar o valor total ou parcial do procedimento. Como ele já foi realizado, a instituição pode amargar um prejuízo financeiro.

Isso também desestabiliza o fluxo de caixa e pode colocar o hospital em apuros para fechar as contas. Como consequência, é algo que impacta o rendimento e que até afeta a continuidade da instituição.

Ainda é uma situação que gera retrabalhos e causa dificuldades extras, já que a correção não é tão simples. Com isso, todos os processos são prejudicados.

Quais são os principais tipos?

Embora as glosas hospitalares tenham o mesmo impacto no negócio, elas são classificadas de maneira diferente, dependendo do que motivou a ocorrência. A seguir, confira quais são os principais tipos definidos.

Administrativa

A glosa administrativa é a que ocorre com mais frequência e está ligada às não-conformidades de dados, em relação ao que foi previsto em contrato. Também pode incluir a falta de informações (como o número da carteirinha do paciente) ou o preenchimento incorreto de algum item.

Técnica

A glosa técnica se dá quando existe alguma dúvida sobre um procedimento realizado, de modo que as informações passam por uma avaliação técnica. Normalmente feita por um enfermeiro especializado, a análise pode identificar falhas ou inadequações sobre os procedimentos feitos, o que leva a não autorização do faturamento.

Linear

Uma glosa linear é aquela que se dá mediante a recusa da operadora de saúde por questões internas e, nem sempre, informada. Inclusive, uma glosa procedente pode ser encaixada nesse sentido, o que permite a realização de um recurso para garantir o faturamento.

Como evitar as glosas hospitalares?

Como esses ajustes de cobrança ou recusas de faturamento são muito prejudiciais para a instituição, o ideal é saber como evitar a situação. Com um bom planejamento, o índice de glosas hospitalares cai drasticamente. Na sequência, descubra o que fazer!

Automatize os processos

Muitos erros são causados pela ação humana, como um dado ilegível ou uma informação trocada. Para diminuir os riscos de isso acontecer, o ideal é pensar na automação de processos.

O uso de sistemas automáticos permite atender a padrões específicos da comunicação com operadoras de saúde, como a TISS. Além disso, é uma maneira de reduzir o tempo necessário para completar o envio dessa “conta”, o que aumenta as chances de receber a aprovação.

Invista em prontuários eletrônicos

Por falar em automação, é interessante incorporar a tecnologia na forma de prontuários eletrônicos. Esses são elementos que reúnem todas as informações dos pacientes e dos procedimentos realizados. Com essa centralização, é fácil ter acesso a dados essenciais para o preenchimento da documentação.

O prontuário também ajuda a registrar todos os dados de tratamento e procedimentos. Se um faturamento for contestado pelo convênio, é possível apresentar as informações com mais confiabilidade.

Treine a equipe

Apesar de a automação ter um peso muito importante, a tecnologia não faz tudo sozinha. Por isso, é fundamental capacitar os prestadores de serviços de saúde para garantir que todos os registros sejam feitos adequadamente.

Oriente sobre quais dados devem ser preenchidos, quais são as especificações para cada caso e como usar as ferramentas. Também vale a pena estimular a conferência de informações antes do envio, de modo a evitar problemas na parte de aprovação.

Realize auditorias internas

Para atender melhor a todas as burocracias e exigências, é recomendado instituir algumas auditorias internas. Nesses processos, os profissionais ficam responsáveis por fazer o cruzamento de dados e analisar todas as informações antes do envio, de forma a evitar glosas.

O processo pode usar recursos específicos de tecnologia e análise de dados, o que acelera a avaliação de informações. Além de tudo, as auditorias ajudam a identificar onde estão os principais gargalos e focos de desvio, de modo a melhorar o planejamento e a atuação.

Acompanhe os resultados

Depois de implementar essas mudanças, acompanhe a evolução quanto à ocorrência de glosas hospitalares. Se tudo for realizado corretamente, há uma redução das negativas, o que ajuda a instituição a se manter em equilíbrio.

Além disso, é essencial utilizar os dados e indicadores para conseguir uma performance cada vez mais consistente. Ao longo do tempo, será possível notar uma queda contínua em relação aos resultados.

Como um sistema de gestão hospitalar pode ajudar?

Como dito, o uso de tecnologia e a automação de processos ligados ao preenchimento de informações são passos essenciais. Nesse sentido, o uso de um bom sistema de gestão hospitalar é fundamental na redução de glosas hospitalares.

É crucial que o sistema atenda às necessidades de padronização e consiga enviar os dados de acordo com o que é solicitado pelas operadoras de saúde. Além disso, é muito mais fácil controlar as informações e evitar que ocorram erros.

Um sistema de agendamento de cirurgias, por exemplo, simplifica a aprovação do procedimento. Depois, graças à interoperabilidade, os dados podem servir para fazer a cobrança do convênio de maneira eficiente. Por isso, é essencial investir em um sistema que atenda às necessidades.

As glosas hospitalares devem ser evitadas porque causam diversos problemas quanto à gestão financeira do hospital. Com o uso da tecnologia e uma boa estrutura de informações, é possível impedir que esse quadro se consolide.

Se quiser mais informações para colocar em prática no cotidiano da gestão de saúde, assine a nossa newsletter e não perca nada

Powered by Rock Convert